Revista Lusófona de Estudos Culturais

A Revista Lusófona de Estudos Culturais (RLEC), ISSN: 2183-0886, é uma revista temática da área dos Estudos Culturais. Publicada desde 2013 no sistema OJS, esta revista tem um rigoroso sistema de arbitragem científica e é publicada em português e em inglês duas vezes por ano, ou então em volume anual. De 2013 a 2016 foi publicada pela Universidade do Minho e Aveiro, em conjugação com o Programa Doutoral em Estudos Culturais. Em 2016, passou a ser publicada, exclusivamente, pelo Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade, do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho. O conselho editorial da RLEC integra reputados especialistas dos Estudos Culturais, de diversos pontos do mundo. 

A RLEC é financiada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e integra a base de dados RepositóriUM, da Universidade do Minho.




Revista Lusófona de Estudos Culturais

www.rlec.pt

 

Vol. 4, nº 2 | Estudos Culturais, Cidadania e Democracia

Editores: Moisés de Lemos Martins (CECS, Universidade do Minho), Urbano Sidoncha (Labcom.IFP, Universidade da Beira Interior) & Messias Bandeira (IHAC, Universidade Federal da Bahia)

 

Chamada de Trabalhos

Os modelos de pertença social mudaram radicalmente nas últimas décadas, pelo impacto da mobilização tecnológica da época na vida dos indivíduos e das sociedades. As tecnologias da informação, com consequências imparáveis nos fluxos globais, na interpenetração de culturas, na reivindicação de novos direitos identitários, religiosos, étnicos e de género, vieram subverter, com efeito, as lealdades tradicionais à nação, à religião, à classe, assim como às identidades de género. Entretanto, a multiplicação da informação e a obsidiante influência dos média na sociedade que a acompanha, fizeram com que as redes sociotécnicas tenham vindo ocupar um lugar de importância inalienável na afirmação de novos movimentos sociais, com impactos decisivos na cultura e nas artes.

Nestas circunstâncias, podemos, pois, dizer que as transformações de caráter tecnológico conduziram a profundas alterações, tanto das estruturas sociais, como da organização das comunidades humanas.

Dada esta realidade, a noção de cidadania foi sendo reformulada, abrindo-se ao reconhecimento, político, social e económico, de novas formas de pertença, e dando resposta à reivindicação de novos direitos sociais, particularmente baseados na diversidade e na diferença, sexual, racial, étnica, diaspórica, ecológica, tecnológica e cosmopolita.

Este volume da Revista Lusófona de Estudos Culturais tem como objetivo refletir sobre o modo como os indivíduos são constituídos e emergem nos média como sujeitos falantes e atores sociais, sendo dada particular atenção às assimetrias e às desigualdades na repartição da palavra. Os movimentos sociais, o ativismo digital, a mobilização das redes culturais na luta por direitos, sociais, culturais, políticos e económicos, são alguns dos temas a serem tratados e aprofundados.

 

Outros possíveis tópicos de análise:

- Movimentos sociais e intervenção política

- Ativismo criativo online/offline

Artivismo e mobilização social

- Planeamento urbano, intervenções urbanas críticas

- Democracia digital e inclusão

- Estética participativa e política

- Conteúdos mediáticos e contra-hegemonia

- Tecnologias, cidadania e emancipação

- Média e cidadania

- Redes sociais, culturais e cidadania

- Cultura popular, comunicação e democracia

- Representação política e média

- Riscos ambientais e média

- Segurança planetária, terrorismo e média

 

 

DATAS IMPORTANTES

Data-limite de submissão: 30 de maio de 2017

Notificação das decisões de aceitação: 31 de julho de 2017

Data de publicação da revista: novembro de 2017

 

 

A Revista Lusófona de Estudos Culturais é uma revista arbitrada por pares e opera num processo de dupla revisão cega. Cada trabalho submetido será distribuído a dois revisores previamente convidados a avaliá-lo, de acordo com a qualidade académica, originalidade e relevância para os objetivos e âmbito da temática desta edição da revista (www.rlec.pt).

Os artigos podem ser submetidos em Inglês ou Português. Findo o processo de revisão por pares, os autores dos artigos selecionados deverão assegurar a tradução do respetivo artigo, cabendo aos editores a decisão final sobre a publicação do mesmo.

Os originais deverão ser submetidos através do website da revista (www.rlec.pt). Se está a aceder à Revista Lusófona de Estudos Culturais pela primeira vez, deve registar-se para poder submeter o seu artigo (indicações para se registar aqui).

O guia para os autores pode ser consultado aqui.

 

Para mais informações, contactar: rlec@ics.uminho.pt

 

 

 

 

 

 


Chamada de trabalhos

Revista Lusófona de Estudos Culturais (RLEC)

V. 4, nº 1

Moisés de Lemos Martins & Zara Pinto Coelho (Eds.)

Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS)

Universidade do Minho

www.rlec.pt

 

Fluxos e caminhos na cultura visual

Ao longo dos últimos 10-15 anos, as práticas de produção de imagens (por exemplo, fotografar, filmar, editar, desenhar) têm sofrido múltiplas transformações relacionadas com o crescente diálogo entre tecnologias visuais digitais, plataformas de redes sociais, tais como Youtube, Instagram, Flickr, Snapacht, WhatsApp, vídeos/sites e aplicativos de partilha de imagens. Este diálogo  está a possibilitar o desenvolvimento de novas formas de visualidade e, consequentemente, de novas práticas, dentro e através de uma variedade de campos, on-line e off-line.

Neste volume, interrogamos criticamente a amplitude e a riqueza dessas mudanças, como estão incorporadas na sociedade e na vida do quotidiano, as suas implicações sociais, políticas e culturais e o seu impacto na redefinição contínua do funcionamento do visual e do seu lugar nas sociedades contemporâneas. Estamos especialmente interessados em explorar o potencial criativo e colaborativo dessas  “novas” formas de produção e de visualização de imagens, na cultura visual do quotidiano e em contextos institucionais, tais como a rua, museus, galerias de arte, educação, ciência, medicina, mídia e moda, e a sua importância como geradoras de possibilidades de novas identidades e relações sociais e de formas de participação.

 Possíveis tópicos de exploração incluem, mas não se limitam a:

- Formas e modos de funcionamento do ativismo visual em questões sociais e ambientais.

- Ativismo visual e as estruturas do mundo da arte.

- A política e a cultura das obras de arte de participação interativa.

- O trabalho das tecnologias de luz na produção de imagens.

- Práticas de arte de rua na cidade global de bits.

- Produção de imagens e formas visuais em redes, comunidades, culturas e projetos do tipo Do-It-Yourself (DIY).

- Envolvimento criativo com meios visuais digitais e produção e design de artefatos tangíveis.

- As possibilidades e limites de softwares e tecnologias digitais como ferramentas criativas visuais.

- Práticas fotográficas do quotidiano através de dispositivos digitais: escolhas, limites e performatividade.

- Histórias de vídeo digital e construções da identidade.

- A natureza multimodal da produção, design e comunicação de imagens digitais.

- O lugar do visual e de outras modalidades semióticas na manipulação e interpretação de arquivos visuais.

- O uso de tecnologias de imagem digital na apresentação/circulação do conhecimento científico e seus significados sociais e políticos.

- A vida social de imagens científicas.

- Práticas visuais e produtores de imagens no âmbito dos regimes da visibilidade e do design.

Cross-Bordings e (des)continuidades

- As re-escritas da autoria e do espetador

 

Este volume da Revista Lusófona de Estudos Culturais aceita contribuições - artigos, ensaios visuais e obras de arte - de investigadores, profissionais e artistas que trabalhem em áreas como os Estudos Culturais e os Estudos dos média, Comunicação, Sociologia, Antropologia, Ciências Humanas, Educação, Artes, Museus e Arquivos e Tecnologia da Informação.

 

DATAS IMPORTANTES

Data-limite de submissão: 15 de março de 2017

Notificação das decisões de aceitação: 15 de abril de 2017

Data de publicação da revista: junho de 2017

 

Revista Lusófona de Estudos Culturais  é uma revista arbitrada por pares e opera num processo de dupla revisão cega. Cada trabalho submetido será distribuído a dois revisores previamente convidados a avaliá-lo, de acordo com a qualidade académica, originalidade e relevância para os objetivos e âmbito da temática desta edição da revista (www.rlec.pt).

Os artigos podem ser submetidos em Inglês ou Português. Findo o processo de revisão por pares, os autores dos artigos selecionados deverão assegurar a tradução do respetivo artigo, cabendo aos editores a decisão final sobre a publicação do mesmo.

Os originais deverão ser submetidos através do website da revista (www.rlec.pt). Se está a aceder à Revista Lusófona de Estudos Culturais pela primeira vez, deve registar-se para poder submeter o seu artigo (indicações para se registar aqui).

O guia para os autores pode ser consultado aqui.

 

Para mais informações, contactar: rlec@ics.uminho.pt


v. 3, n. 2 (2016): Ciência e conhecimento: políticas e discursos


Capa da revista

vol. 3, nº 2 – dezembro 2015 / junho 2016

Eds.: Moisés de Lemos Martins, Maria Manuel Baptista, Emília Araújo & Larissa Latif